Cultura Oriental

Como é um supermercado japonês?

Na teoria, o mercado japonês é igual ao nosso, com corredores e prateleiras cheias. A diferença vem mesmo na hora de analisar os produtos, já que os alimentos básicos da alimentação rotineira japonesa são bem diferentes dos nossos.

Entre os itens mais comuns que você pode encontrar, estão desde os famosos ramens e udons instantâneos, até soja fermentada, produtos a base de konjac e conservas bem diferentes das encontradas no Brasil. 

Frutas e verduras? Prepare-se para pagar caro. A grande maioria das lojas cobra muito caro por esses produtos, onde uma maçã pode chegar a custar R$20,00. O mais aconselhado é consumir os produtos orgânicos nativos da estação, já que o valor estará mais em conta. 

Falando neles, os de origem local são os mais aconselhados. Assim, é possível alimentar o negócio da região em que se habita, além de custar menos que produtos de origem importada.

Outras dicas importantes para economizar nos mercados japoneses são:

– Tenha cartões de pontos para ganhar benefícios;

– Vá ao mercado entre às 5 da tarde e às 8 da noite, horário mais propício para descontos;

– Dias de chuva também são ótimos para aproveitar uns % a menos do preço, pois com todo mundo fugindo da chuva, nada melhor que um local fechado e cheio de vantagens, não é mesmo?

Você pode gostar também

Sem comentários

    Deixe um comentário