Cultura Oriental

Os Alfabetos da Escrita Japonesa

A escrita japonesa pode ser complicada de aprender, mas não impossível. Enquanto aqui no Brasil estamos acostumados com apenas 26 letras, no Japão são usados 3 diferentes alfabetos: hiragana, katakana e o kanji.

Kanji (漢字)

Kanjis são de origem chinesa, com cerca de 50.000 caracteres diferentes. No Japão, são usados cerca de 2 mil, onde um único símbolo consegue expressar uma palavra inteira. Alguns kanjis também incluem diferentes sinônimos de uma mesma palavra, só depende do contexto da frase. 今日 é um exemplo, já que pode significar tanto “hoje” quanto “atualmente”.

Hiragana (平仮名)

Esse alfabeto é composto principalmente por 46 caracteres silábicos, os kanas. É o mais simples entre os japoneses, usado principalmente para palavras nativas e também para complementar kanjis.

Katakana (片仮名)

Semelhante ao anterior, esse aqui é mais usado para traduzir palavras estrangeiras. É comum encontrá-lo em meio aos textos exercendo a mesma função do itálico, que destaca uma palavra fora do vocabulário nativo da linguagem escrita. 

Além deles, existe um outro alfabeto usado no Japão para auxiliar turistas, o Rōmaji (ローマ字). Bem, esse você com certeza já conhece se está lendo este texto, pois trata-se do alfabeto romano. É comum encontrá-lo em terras nipônicas nas placas de rua, aeroportos, dicionários, etc., tudo para que os visitantes não fiquem desorientados ou com dificuldade na comunicação.

Você pode gostar também

Sem comentários

    Deixe um comentário